Já sabemos que pelo diafragma ocorre a entrada de luz até o sensor mas, para controlar essa quantidade de entrada de luz precisamos também observar o tempo dessa exposição e, essa é a função do obturador. Determinamos uma abertura de diafragma e o tempo que o obturador ficará aberto apra essa luz entrar.

O obturador é um mecanismo interno da máquina que nos lembra uma cortina, que abre e fecha no tempo pré-determinado para entrada de luz. Na fotografia a luz é gravada por acúmulo, ou seja, a câmera vai guardando luz até conseguir efetuar o registro. A quantidade de luz no tempo certo é que gera a melhor imagem. Quando efetuamos o disparo, enquanto a cortina do obturador estiver levantada e a luz estiver entrando está havendo acúmulo no sensor. Logo, podemos dizer que não existe situação de luz ruim, o que devemos é adequar o tempo de exposição para capturar a imagem.

Quanto menor o tempo de exposição, menos luz é absorvida no interior da máquina e maior deverá ser a abertura do diafragma necessária para se obter uma exposição correta. Ou seja, diafragma e obturador precisam trabalhar juntos para que um compense o outro afim de obter a melhor exposição possível.

Além disso a configuração do obturador está intimamente ligada a como vamos captar o movimento na nossa imagem. O tempo de obturador determina se movimentos aparecerão borrados ou congelados.

Um dica:

  • longa exposição fará com que os movimentos apareçam borrados (comece em 1/60 e vá baixando)
  • curta exposição fará com que os movimentos apareçam congelados (1/500)

A velocidade ou tempo de exposição é normalmente dado no formato 1/x , onde x representa uma fração de tempo em segundos. São valores comuns:

  • 1/60 s (mais rápido
  • 1/30 s
  • 1/15 s
  • 1/8 s
  • 1/4 s
  • 1/2 s
  • 1 s (mais demorado)

O tripé é um instrumento necessário para se fazer fotos de longa exposição, ou seja, com velocidades altas, pois muitas vezes não conseguimos segurar por tanto tempo a câmera sem treme. Velocidades altas podem levar o fotógrafo a tremer; faça testes para saber qual o seu limite sem tremer. Algumas objetivas tem VR – Redução de vibração, para reduzir trepidações em velocidades altas e isso minimiza a intensidade do tremer. Porém, quando utilizar o tripé deixe essa opção desligada, pois a máquina estará esperando uma vibração que não encontrará e isso pode confundí-la (nãos sei se essa dica vale para todas as máquinas, pois foi num curso da NIKON que a ouvi).

Vamos praticar velocidade e obturador com alguns exercícios que serão propostos no próximo post.

Para saber mais:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Velocidade_do_obturador

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s